segunda-feira, 12 de setembro de 2011

11 de setembro de 2011

- Apenas pra confirmar... O nome da vítima é Alice?
- Sim.
- E a senhora está me dizendo que ela atravessou um espelho.
- Eu sei o que vi – a mulher ergueu o queixo com arrogância. – Ela é capaz de tudo... Aquela menina estranha...
O delegado Pedro Malta, também conhecido como Pedro Nada-a-Perder, lançou a governanta um olhar sombrio e se perguntou quanto tempo de cadeia um delegado pegaria por estrangular uma testemunha. Decidiu que não valia à pena e partiu pra intimidação.
- Está consciente que posso processá-la por obstrução da justiça? Ou desperdiçar o tempo da polícia? Sem contar que sua falta de colaboração pode indicar participação no seqüestro...
- Ah, por favor! – zombou a governanta, nem um pouco intimidada. – Não há seqüestro. Ela atravessou o espelho, estou dizendo...
Acendeu um cigarro com a mão trêmula, mais de fúria que de ansiedade, e continuou:
- Não vou mais guardar os segredos dessa família.
- Dona Antônia...
Ela o interrompeu com um gesto de impaciência.
- Já basta! Não vou repetir tudo de novo... O salário não é assim tão bom para que eu aguente toda essa merda...
Olhou em volta como se temesse ser ouvida e confidenciou:
- Aquela garota estava possuída pelo demônio. Ele veio e a levou...

Um comentário: